GlobeScan

evidence and ideas. applied.

Spotlight on GlobeScan in Brazil

Alvaro Almeida and Gabriela Rozman of GlobeScan Brazil
Blog
12/02/2019
Álvaro Almeida

Leia esta entrevista em português

GlobeScan’s Brazil team is composed of Director Álvaro Almeida and Project Manager Gabriela Rozman. You can learn more about GlobeScan in Brazil in the following interview.

Tell me about GlobeScan in Brazil and also your role within it.

Alvaro: GlobeScan has a long-term relationship with Brazil, having researched local stakeholders for many years. Since 2017, I have been representing GlobeScan in Brazil, aiming to develop a more robust GlobeScan presence through our activity in the region. This initiative is part of our ambition to build our advisory capacity worldwide, bringing the intelligence that emerges from our stakeholder research to local and global companies, and decoding it in valuable strategic insights.

Gabriela: GlobeScan has a wealth of experience to understand and advise organizations on the needs of stakeholders on complex issues and emerging sustainability trends worldwide. This is a major contribution to Brazilian institutions, and my role as a recent member in the company is to give visibility to GlobeScan through our extensive knowledge, as well as to help manage local and global projects.

What do you see as positive trends in Brazil today?

Brazil has a very dynamic business environment, and one that is extremely engaged on the integration of sustainability into companies’ strategies and management. Despite the recent economic volatility, Brazilian companies are keen to capture and embed new trends, like the SDGs and corporate purpose. It is important to emphasize that the Brazilian market has a relevant global impact, not just due to the size of its companies, but also from their influence in sectors such as agriculture, mining, forestry products, etc., as well as on environmental issues.

What are the main challenges that Brazil is facing right now?

The main challenge seems to be to continue to evolve in sustainability, as well as to overcome the social polarization that has been widely affecting the global political environment. More clarity from is desired from companies about their purpose and their relevant contribution to building a better world.

Which companies do you consider to be leaders in sustainability in Brazil today and why?

Natura iis already recognized as a global leader in sustainability with its presence in the top ten companies in our annual global sustainability leaders survey of experts. The company will celebrate 50 years in 2019 and continues to grow its purpose and ambitions. After the acquisition of the The Body Shop in 2017, Natura has the opportunity to spread its vision and best practices worldwide on how businesses should have a positive impact in the world. (Read Alvaro’s interview with one of Natura’s founders, Guilherme Leal)

Fibria is a forestry products company that recently merged with Suzano to become the largest global pulp producer. Fibria brings a recognized competence in stakeholder engagement to a larger scale, as well as knowledge of how to generate shared value from these long-term relationships.

What would you like to see happen in 2019?

From GlobeScan’s perspective, we believe that we can provide companies operating in Brazil and Latin America with the instruments to help guide their evolution in this rapidly changing business environment. We are able to provide the evidence, insights, and advisory expertise for both global and local engagement which will help companies to be successful in their journey toward creating a prosperous future for all.

 


 

O Diretor Álvaro Almeida e a Gestora de Projetos Gabriela Rozman formam o time local da GlobeScan no Brasil. Conheçam um pouco de suas ideias na entrevista a seguir.

Conte sobre a GlobeScan no Brasil e o seu papel dentro da consultoria?

Álvaro: A GlobeScan tem um relacionamento de longo prazo com o Brasil, tendo pesquisado stakeholders locais por muitos anos. Desde 2017, venho representando a GlobeScan no Brasil, com o objetivo de desenvolver uma atividade mais robusta na região. Esta iniciativa faz parte de nossa ambição de construir uma consultoria forte em todo o mundo, trazendo para as empresas locais e globais a inteligência que surge dos stakeholders e a decodificando em valiosos insights estratégicos.

Gabriela: A Globescan tem uma vasta experiência em entender e aconselhar as organizações sobre as expectativas de stakeholders em questões complexas frente às tendências de sustentabilidade emergentes no mundo. Essa é uma grande contribuição para as instituições brasileiras e meu papel como intergrante recente da empresa é dar visibilidade a esse know-how e ajudar a gerenciar projetos locais e globais.

O que vocês veem como tendências positivas no Brasil hoje?

O Brasil possui um ambiente de negócios muito dinâmico, extremamente engajado na integração da sustentabilidade nas estratégias e na gestão das empresas. Apesar da volatilidade do cenário econômico, as empresas brasileiras estão interessadas em capturar e incorporar novas tendências, como os ODS e a orientação por propósito. É importante ressaltar que o mercado brasileiro tem impacto global relevante, não apenas pelo tamanho de suas empresas, mas também pela influência delas em setores como agricultura, mineração, produtos florestais etc, e também em questões ambientais.

Quais são os principais desafios que o Brasil está enfrentando agora?

O principal desafio parece ser continuar evoluindo em sustentabilidade, superando a polarização social que tem afetado o ambiente político global. Isso exige do setor empresarial ainda mais clareza sobre seu propósito e sua relevante contribuição para construir um mundo melhor.

Quais empresas vocês consideram líderes em sustentabilidade no Brasil e por quê?

A Natura já é reconhecida como líder global em sustentabilidade, com presença marcante no Top 10 de nossa pesquisa anual com especialistas sobre líderes globais em sustentabilidade. A empresa comemorará 50 anos em 2019, mantendo-se extremamente atualizada em termos de objetivos e ambições. Após a aquisição da The Body Shop em 2017, a Natura tem a oportunidade de disseminar mundialmente sua visão e as melhores práticas sobre como os negócios devem proporcionar um impacto positivo no mundo. (Leia a entrevista de Álvaro Almeida com um dos fundadores da Natura, Guilherme Leal)

Outra empresa a destacar, a Fibria é uma indústria de produtos florestais que recentemente se uniu à Suzano, tornando-se a maior produtora global de celulose. A Fibria traz para essa nova escala uma competência reconhecida no engajamento dos stakeholders e como gerar um valor compartilhado a partir desses relacionamentos de longo prazo.

O que vocês gostariam de ver acontecer em 2019?

Do ponto de vista da GlobeScan, acreditamos que podemos capacitar empresas com operações no Brasil e na América Latina com instrumentos para orientar sua evolução neste ambiente de negócios em constante mudança. Somos capazes de fornecer evidências, insights, assessoria, engajamento global e local, que contribuirão para navegarem com boa orientação rumo a um futuro próspero.

Leave a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *